terça-feira, 11 de maio de 2010

Pequenos alunos, grandes eventos



Os estudantes de comunicação Rafael Godinho, Camila Borges e Ronaldo Mendonça descobrem o fascínio da cobertura jornalística

Por: Renan Barreto

Carnaval, Olimpíadas, Copa do Mundo, Rock in Rio. Os maiores eventos do planeta serão realizados aqui no Brasil nos próximos anos, mais especificamente no Rio de Janeiro. A cidade e seus profissionais estarão numa vitrine para o mundo inteiro. Algo impossível de imaginar há uma década. Devido a essa superexposição do Rio, os estudantes de comunicação precisam se preparar cada vez mais para as novas adversidades desse tempo de euforia que vive o Brasil. Para isso, o professor da Universidade Candido Mendes, André Luiz Cardoso, ministra a disciplina “Cobertura jornalística de grandes eventos” para colocar na prática o que os alunos teriam somente na teoria.

Segundo o professor, os alunos são pautados para fazer a cobertura jornalística de um evento, na maioria das vezes, pré-programado. É um evento que o repórter sabe com antecedência de semanas ou meses que o fato está marcado. Com isso, ele tem que chegar ao local e apurar, gerando matérias relacionadas ao evento. “Não tem como ensinar como agir na cobertura de evento sem estar em um, sem ter vivido em um. Precisa-se da prática”, afirma o professor André.

Ronaldo Mendonça, estudante de jornalismo do 7º período, diz que a experiência de cobrir diversos eventos foi singular. “Através do professor André Luiz Cardoso, foi uma oportunidade real de ‘colocar a mão na massa’. Outro ponto positivo, pelo menos na Bienal 2009, foi não ter sentido nenhum tipo de discriminação pelo fato de ainda ser estudante. Uma vez credenciado e trabalhamos como imprensa de fato. Fotografei e entrevistei tranquilamente. Esses momentos são portas de entrada para o mercado e, também, a chance de saborear o cotidiano do nosso trabalho e do contato com uma assessoria. Sem dúvida, momentos que serão lembrados para sempre em nossa carreira”, disse Ronaldo seguido de Camila Borges, também estudante do 7º período de jornalismo.

Segundo Camila, que cobriu a Bienal do Livro de 2009 disse que a oportunidade de atuar como jornalista num evento desse porte abriu portas para ela escolher outras vertentes dentro do jornalismo. “Não faço ideia de como seria me graduar sem ter passado por Cobertura jornalística de grandes eventos”. O colega de classe Rafael Godinho, se refere à disciplina como uma das atividades na faculdade que o fizeram descobrir seu amor real pelo jornalismo. “Através das técnicas passadas pelo professor em sala de aula e o feedback dado após cada reportagem, me sinto capacitado e capaz de cobrir qualquer evento, seja ele qual for”.

A disciplina é uma das poucas que não tem como ser repetitiva. Mudanças acontecem a cada semestre. O professor da disciplina diz que gostaria que ela tivesse um upgrade, mas que eles acontecessem em relação aos veículos em que pudessem divulgar as matérias, que são publicas na internet. “Gostaria de ir além. Fazer coberturas multimídia, com muitos vídeos e programas de rádio”, diz animado o professor. “Seria um aprendizado cada vez mais completo”.

A eletiva teve início em agosto de 2009. A Bienal Internacional do Livro, Feira da Providência, Carnaval Rio 2010, Rio Expo Life Tatoo, Rio Boat Show 2010 e a Feira Internacional do Artesanato foram alguns dos eventos que o grupo do professor André Luiz Cardoso teve o prazer de cobrir.

Para quem ficou curioso com o trabalho dos estudantes, confira os trabalhos nos blogs:

http://coberturasjornalisticas.blogspot.com
http://bienal2009.blogspot.com
http://riocarnaval2010.blogspot.com

Nenhum comentário: