sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Petróleo e Gás: Uma realidade mais que promissora





Com início de operação previsto para 2012 do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), o mercado de trabalho voltado para a indústria de Petróleo e Gás crescerá a todo vapor. O Comperj está sendo construído numa área de 45 milhões de metros quadrados localizado no município de Itaboraí, com investimentos iniciais previstos em torno de US$ 8,38 bilhões e que deverão ser ampliados após o surgimento dos recursos oriundos do “Pré-sal”.

A produção de resinas termoplásticas e combustíveis consolidará o Rio de Janeiro como grande concentrador de oportunidades de negócios no setor, estimulará a instalação de indústrias de bens de consumo que têm nos produtos petroquímicos suas matérias-primas básicas e irá gerar cerca de 212 mil empregos. Mas não para por aí, a região Fluminense é um dos maiores empregadores da indústria do petróleo e gás e a indústria naval. Onde se concentra um conjunto de oportunidades de crescimento, porém com carência de mão-de-obra qualificada.

A Universidade Candido Mendes (UCAM) oferece a graduação de Engenharia de Produção com ênfase em Petóleo e gás, o que facilita ainda mais a vida do estudante que deseja ingressar em uma dessas carreiras promissoras e com grande procura no mercado. O maior diferencial da UCAM está em seu corpo docente, composto de excelentes mestres e doutores. Segundo o Coordenador Geral do Curso de Engenharia de Produção da Candido Mendes de Niterói, Carlos Alberto Thompson Ph.D em Engenharia de Produção pela Universidade de Houston, a qualidade de ensino da universidade é comprovada. “O sucesso do nosso curso pode ser comprovado pelo grande número de alunos transferidos de outras Instituições de Ensino Superior e pelo número de alunos que ingressaram no primeiro período. Neste período de 2010 / 2, por exemplo, tivemos que lançar duas turmas no primeiro período, devido ao grande número de alunos aprovados.”

O foco em Petróleo e Gás se dá nos últimos períodos do curso para preparar o futuro engenheiro de produção para este mercado em franca expansão. Além de muitas vagas, principalmente em Niterói, os salários também são altos, bem acima da média brasileira. “O Estado do Rio de Janeiro vive um dos seus melhores momentos quanto ao mercado de Engenharia de Produção. Este aquecimento é devido às descobertas dos campos de petróleo na bacia de Santos. Várias empresas nacionais e internacionais estão sendo implantadas na região fazendo com que a demanda por profissionais qualificados aumente dia a dia” afirma o professor Thompson. “ Por isso os nossos professores são orientados no sentido de que os projetos de final de curso sejam voltados para Petróleo, Gás e Energia”.


O que é Engenharia de Produção:

É a ciência que estuda o projeto, a implantação, a operação, a melhoria e a manutenção de sistemas produtivos integrados de bens e serviços, envolvendo homens, materiais, tecnologias, informação e energia. Compete ainda ao Engenheiro de Produção especificar, prever e avaliar resultados obtidos destes sistemas para a sociedade e meio ambiente, recorrendo a conhecimentos especializados da matemática, física, ciências humanas e sociais, conjuntamente com os princípios e métodos de análise e projeto de engenharia. Um Engenheiro de Produção pode atuar em todas as áreas de um processo fabril ou de serviço, tais como desenvolvimento e projeto de novos produtos ou melhoria e aprimoramento de produtos, na pesquisa operacional, na gestão da qualidade, na gestão econômica e financeira, no gerenciamento ambiental, em sistemas de informações, em logística, análise de riscos tecnológicos, pesquisa de mercado e no controle e planejamento da produção.

Nenhum comentário: