quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Inauguração do IACAM

Candido Mendes, professor Alexandre Gazé e Alberto Gois durante a inauguração do IACAM.


Nesta quinta-feira, dez de novembro foi um novo marco dos quase 108 anos de história da Universidade Candido Mendes. Foi inaugurado no Campus de Araruama, na Região dos Lagos, o Instituto Ambiental Candido Mendes (IACAM).

O evento contou com a presença do Reitor, o professor Candido Mendes de Almeida, e do Pró-Reitor de Coordenação e Expansão, o professor Alexandre Gazé. Também estavam presentes o diretor do Campus, professor Wilson Dimani e o coordenador do Instituto, professor Alberto Gois. Além dos diretores das unidades de Niterói, Nova Friburgo, Jacarepaguá, Tijuca e Padre Miguel e a secretária municipal de Educação Vera Pinto, entre outras autoridades.

A solenidade de inauguração começou por volta das três horas da tarde, com o discurso do Pró-Reitor, um entusiasta do projeto. “Muita gente fala em preservar o meio ambiente, mas poucos o fazem. Então, resolvemos aproveitar a capacidade do campus Araruama em receber trabalhos voltados para essa área e partimos para a criação do IACAM, cujo papel principal é dar ênfase a projetos sustentáveis”, revela o Pró Reitor Alexandre Gazé. Logo depois foi a vez de Vera Pinto ir à frente do púlpito. “A educação pode contribuir na mudança que se faz necessária, a criação do IACAM chega ao nosso município como uma proposta arrojada de mudança de paradigmas, estamos orgulhosos de participar nesse momento tão nobre da história da UCAM”, disse a secretária de Educação de Araruama.O responsável pelo IACAM, Alberto Góis constatou que a maior dificuldade para a adoção de atitudes que respeitem o meio ambiente é falta de informação e de educação ambiental.

Cessados os discursos, foi a vez de o professor Candido Mendes cortar a faixa que marca a inauguração da Casa Verde, onde serão desenvolvidos os cursos livres sobre educação ambiental.
Por fim, todos foram presenteados com papéis sementes, confeccionados especialmente para o evento e vasos de planta estilizados.

O que é o IACAM?

O Instituto Ambiental Candido Mendes é um instituto criado dentro da Universidade Candido Mendes para desenvolver projetos ambientais onde se possa contribuir com a maior preocupação do momento: o meio ambiente. Por isso sua sede é no Campus de Araruama, localizado em meio a uma grande área verde.

O coordenador do instituto, o professor Alberto Gois fala sobre uma das propostas do IACAM, o projeto “Casa Verde”, que oferece visões de sustentabilidade em parcerias com escolas, governos e iniciativas privadas. “O objetivo da ‘Casa Verde’ é levar através de práticas a sustentabilidade, artesanato, agricultura, energias renováveis, levar conhecimento às pessoas e agregar valores a aquelas que já têm o conhecimento. Existe um conceito hoje que diz que para atingir os adultos, precisamos conscientizar as crianças.”

Os trabalhos desenvolvidos em volta da “Casa Verde” já demonstram a preocupação com o meio ambiente: mandala agrícola, composteira, Caminho sensitivo, “minhocário”, galinheiro, pomar, horta, tudo com utilização de energia solar.

Entre as ações que em breve serão postas em prática, estão os cursos livres que têm o intuito de trabalhar a conscientização da população. Os cursos são : “Pintura Livre”, “Pequeno Jardineiro e Pequeno Criador”, Artesanatos com Garrafas Pet”, “Aquecedor Solar de Baixo Custo”, Alimentação e Nutrição” e “Bioarquitetura” com investimentos acessíveis para o público com menor poder aquisitivo.

O professor Alexandre Gazé, Pró-Reitor de Coordenação e Expansão da UCAM, explica o foco de atuação do IACAM. “A grande chave do Instituto é o futuro, ele não para o presente. É para o amanhã, para os nossos filhos e nossos netos. O homem não tem mais saída, ou ele cuida agora ou não vai conseguir mais”. Em seguida ele avalia qual o papel da universidade nos dias de hoje. “A universidade não pode só formar profissionais para o presente, para atuar no mercado de trabalho, ela tem que formar também homens que pensam e que possam planejar estrategicamente e objetivamente a preservação da natureza.”

Nenhum comentário: